quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Requião anuncia seminário internacional para discutir “caminho para sairmos da crise”

Por favor se comentar deixe um email para contato.

Requião anuncia seminário internacional para discutir “caminho para sairmos da crise” - 11/11/2008 12:02:54

O governador Roberto Requião disse nesta terça-feira (11) que deverá ser em dezembro o seminário internacional que o Estado promoverá para discutir a crise do sistema financeiro. “A idéia é trazermos as melhores cabeças do mundo para uma discussão que indique um caminho para sairmos da crise”, falou, na abertura da reunião semanal da Escola de Governo.

O Governo do Paraná, a Copel, a Sanepar e a ParanaPrevidência devem patrocinar e organizar o evento, anunciado no último domingo (9) por Requião a partir de sugestão dos economistas Carlos Lessa, ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e ex-reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e Darc Costa, ex-vice presidente do BNDES.

“O que os arautos do neoliberalismo querem é simplesmente resolver o problema do capital financeiro. No Brasil, vemos um privilégio muito claro aos exportadores, às commodities, que foram internacionalizadas, às trades internacionais”, disse o governador. Ele criticou a condução da política econômica pelo Banco Central. “O BC está jogando dinheiro no mercado sem que haja uma preocupação concreta com a mudança no modelo econômico, com investimentos públicos.”

“Nossa preocupação é analisar a crise sob a perspectiva das pessoas, da nação, e não sob a perspectiva do mercado, porque os arautos do mercado resolveram agora ser os médicos que vão apresentar a a solução para aquilo que eles mesmos causaram, com a sua incorreta condução da política econômica”, explicou o governador. “Queremos uma sugestão concreta e viável para uma mudança definitiva, já que o deus mercado provou-se absolutamente ineficaz, criando uma crise de proporções enormes”, argumentou o governador.

“A idéia do seminário surgiu porque vemos hoje a crise sendo analisada pelos arautos do neoliberalismo, pelas pessoas cuja maneira de entender a economia provocou a crise. Mas eles querem aviar os remédios para o problema, querem uma solução lampedusiana, gattopardiana, querem mudar tudo para que tudo fique exatamente como está”, criticou Requião, citando o escritor siciliano Giuseppe Tomasi di Lampedusa, autor do clássico Il Gattopardo.

http://www.aenoticias.pr.gov.br/modules/news/article.php?storyid=42504

Nenhum comentário: