sexta-feira, 8 de maio de 2009

Mídia sobre economia

Por favor se comentar deixe um email para contato.

Mídia sobre economia

Deveria causar estranheza as notícias de mídia sobre extração do petróleo do pré-sal, porque nenhuma delas falava sobre o petróleo ser hoje o vilão do aquecimento global e ser parte do problema e não da solução. A resposta que recebi sobre esse meu questionamento é que tal matéria falou o que tinha que ser dito e não tem obrigação de vincular com mais nada. Uma amiga me disse hoje na hora do almoço que essa é a praxe, certa ou errada, é assim que é feito: não há intersecção alguma das notícias de economia com os problemas de meio ambiente, cujas entrevistas por falta de lugar vão para o caderno de cultura. Até quando? Até o planeta não sustentar mais a vida na Terra? Para piorar, uma pesquisa com jovens mostra que uma das últimas das suas preocupações é meio ambiente e uma das primeiras é o aquecimento global. Ou seja, incrivelmente não relacionam uma coisa com a outra. A gente vai brincar de faz de conta até quando?

Governos e economistas não relacionam economia com meio ambiente, o público jovem não relaciona aquecimento global com meio ambiente, ou seja, nada se relaciona com nada, é tudo coeteris paribus que faz os economistas só errarem suas projeções. O meio ambiente não tem voz, deveria entrar na campanha do PETA pelos animais com o mesmo mote: "Give a voice to the voiceless" (Dê uma voz aos que não têm).

Vale a dúvida?

Na segunda-feira observamos ventos de 90 km/h na cidade de São Paulo. Eu imagino que isso não deve ser muito natural: velocidade foi acima do que define uma tempestade tropical no oceano (ver tabela abaixo). Ou seja: não deve ser um evento comum para uma cidade no planalto. Eu vi aqui do lado como as árvores de uns 50 anos caíram no chão e do 19o. andar do nosso prédio o Rio Tietê tinha ondas, dava para surfar um jacaré nele, se não fosse tão sujo. O céu preto como azeviche dissipou sem chuvas, só ventos. Uma telha do Shopping D&D se soltou e parte dela se esmigalhou em pedaços que chegaram lá debaixo até aqui no 19o. andar. Ouvi falar de granizo na região da Paulista. Estranho ou não?

2 comentários:

Apocalypse Report disse...

E pra completar já são quase UM MILHÃO de desabrigados no norte e nordeste do país, vítimas das enchentes...

Lembro de ter ouvido esse termo "desabrigados" em algum texto sobre os efeitos do aquecimento global...

Breno disse...

Por que não relacionamos coisas às outras? Agimos como se estivéssemos de fato encapsulados, vivendo uma independência tácida, num meio que parece regido pela interdependência. E há uma manutenção dessa "distorção", através das mídias, através das ciências... "Estamos separados", "estamos distantes", “eu”, “você” - todo esse linguajar pretensamente real. A sociedade (eu, você: nossas relações) está impregnada disso, quando se identifica como algo diferente da natureza, em oposição ao que quer que seja. Tem mudança? Veja você, veja seus melhores professores e aprendizes. A História mostra quando padrões sociais se rompem, substituídos por novos modelos, ou novidades. Talvez, tenhamos nesse desafio atual a impressão de estarmos correndo contra o tempo. Mas estamos, de fato?