terça-feira, 18 de agosto de 2009

Lixo eletrônico: uma tragédia a mais entre tantas

Por favor se comentar deixe um email para contato.

Não existe um destino fácil para o lixo eletrônico. É uma tragédia, porque a vida na Terra só foi possível porque durante bilhões de anos todos os metais (o grande problema do lixo eletrônico) foram acumulados na crosta terrestre. Um ovo é um bom exemplo do que é a terra, uma casquinha, com o magma incandescente, porque a Terra ou é um pedaço do sol ou uma parte aglutinada que não se juntou a ele. Essa régua de bilhões de anos nosso cérebro que só vive décadas não é capaz de entender.

O que o ser humano fez? Retirou os metais da crosta terrestre e os despejou no ar, no solo e na água. A água é viva, não pode ser estocada porque morre, se todos os seres vivos - plantas e animais - desaparecessem da Terra, a água desapareceria e o planeta viraria uma rocha seca. A água só existe porque existem os seres vivos e os ecossistemas.

Voltando aos metais da crosta: o chumbo, por exemplo, acabou com os gregos e depois com os romanos, cujas elites copiaram dos gregos o hábito luxuoso de ter utensílios de chumbo e não de barro. Só que o chumbo assim como todos os metais, não desaparecem da natureza e são tóxicos para nossos corpos e para a natureza toda.

É isso. os metais não estavam nos ciclos da natureza e da vida quando nós surgimos, aliás, se estivessem, não teríamos surgido. Esses metais largados no lixão são uma ameaça à vida. Hoje eles são abundantemente despejados no ar, no solo e na água. Isso é aterrorizante. Precisamos assumir essa responsabilidade e cobrar nossa lucidez.

Depois dos metais, decidimos tirar o petróleo para andar de carro e voar de avião, entre outras coisas, num enorme desperdício. Hoje nas cidades que vivemos, o sono é pior porque já há menos oxigênio disponível no ar e mais gases nocivos - isso encurta a vida comprovadamente. Para se ter uma idéia, os planetas do sistema solar são todos mortos porque são ricos em gás carbônico e em gás metano e pobres em oxigênio. o único planeta com vida é a Terra, porque é rico em oxigênio e pobre nos outros gases. Nós, a humanidade, decidimos perseguir a atmosfera dos planetas mortos do sistema solar com nossos hábitos extravagantes. Até agora não há solução tecnológica para esse problema e o gás carbônico fica 1000 anos na atmosfera depois de emitido. O gás metano desaparece mais rápido, mas seu efeito retentor do calor do sol é 20 vezes maior.

Bom, despejamos não sei quantas centenas ou milhares de toneladas desses gases na atmosfera diariamente. o problema é que a atmosfera é uma película, finíssima, se pegarmos uma bola de futebol e passarmos um verniz nela bem rasteiro, esse verniz é o tamanho da atmosfera em relação à terra, finíssima.

Também criamos milhares de compostos químicos artificiais disponíveis no ar, na água, no solo e incrivelmente nos nossos alimentos. Não é à toa que somos a única espécie animal sujeit a tantas doenças degenerativas, não há um só exemplo na natureza de um bicho com tantas doenças como nós. Nós as inventamos a maior parte delas, não são naturais.

Todos os seres vivos dependem de todos os seres vivos e dos ecossistemas, somos interligados. Comemos, vivemos e respiramos graças a eles e nem agradecemos, na verdade os destruímos, como destruímos continuamente os ecossistemas para satisfazer nossas necessidades imaginárias e inventadas por essa enorme lavagem cerebral pela qual passamos. Agora, as chances da humanidade e dos demais seres vivos, vítimas do nosso descaso, terminarem o século XXI é bem pequena, de acordo com o cientista Martin Rees.

Mas enquanto isso, sim, devemos nos preocupar com os resíduos sólidos.

Hugo Penteado
Autor do livro Ecoeconomia - Uma nova Abordagem (Ed.Lazuli, 2003)

Um comentário:

Reciclando Conceitos disse...

Olá, meu nome é Marcus Oliveira (marcus@reciclometais.com.br) e o meu blog é reciclandoconceitos.blogspot.com , trabalho com gerenciamento de resíduos e principalmente com lixo eletrônico.
Apesar de realmente haver produtos tóxicos e metais que são retirados da terra, hoje um computador é praticamente todo reciclável. Estamos trabalhando para criar inúmeros pontos de coleta na cidade de São Paulo.
Para mais informações acesse o site www.reciclometais.com.br e entre em contato.