segunda-feira, 9 de março de 2009

Leis da física sempre determinaram que o ser humano é dependente da natureza ...

Por favor se comentar deixe um email para contato.

A CHINA E A CRISE GLOBAL

Uma interpretação termodinâmica

José Lisboa

“É impossível fazer justiça à magnitude do sacrifício

que os camponeses fizeram no sentido de viabilizar

o acúmulo de capital para a industrialização da China.

É seguro dizer que o edifício da indústria chinesa está

alicerçado na carne e no sangue dos trabalhadores

camponeses, e o desenvolvimento urbano pôde apenas

ser alcançado através de sua dor e abnegação”.

Chen Guidi e Wu Chuntao - O Segredo Chinês

(Rio de Janeiro,Record,2008)

Antoine-Laurent Lavoisier (1743-1794) descobriu,no século XVIII,uma das leis fundamentais da ciência,o princípio da conservação da massa.Embora,com a descoberta da radioatividade,esse princípio tivesse que admitir uma exceção,o enunciado geral da Lei de Lavoisier permanece válido para todo o sempre:”Na natureza nada se cria,nada se perde,tudo se transforma”.

Um século mais tarde,esse princípio foi estendido à energia por Lord Kelvin (1824-1907),que enunciou a 1ª Lei da Termodinâmica:”A energia total envolvida num processo é sempre conservada.Pode mudar de forma do modo mais complicado,mas nenhuma porção dela se perde” (1).

Einstein ampliou essa idéia na famosa relação de equivalência E=mc², em que E é energia, m é massa e c é a velocidade da luz.Isto é,energia e massa se conservam em conjunto.

Pela 2ª Lei da Termodinâmica,a energia se conserva,mas a energia útil diminui.Essa lei foi formulada em 1850 por Rudolf Clausius que,em 1865,descobriu uma fórmula para medir a parte da energia que não pode mais ser transformada em trabalho.Deu a essa medida o nome de entropia.

“O estilo de vida criado pelo capitalismo industrial sempre será o privilégio de uma minoria.O custo em termos de depredação do mundo físico,desse estilo de vida,é de tal forma elevado que toda a tentativa de generaliza-lo levaria inexoravelmente ao colapso de toda uma civilização,pondo em risco as possibilidades de sobrevivência da espécie humana (...).A idéia de que os povos pobres podem algum dia desfrutar das formas de vida dos atuais povos ricos é simplesmente irrealizável”(Celso Furtado,O Mito do Desenvolvimento Ecnômico,Rio de Janeiro,Paz e Terra,1974.p. 75).

Em decorrência da 1ª Lei da Termodinâmica,o homem não tem capacidade para criar ou destruir matéria ou energia;não há forma de aumentar os recursos do planeta.Do ponto de vista global,o crescimento econômico é apenas um mito.

Os países ricos,os emergentes e as classes ricas de todos os países são ilhas de afluência,rodeadas por mares cada vez maiores de desordem.É por esse motivo que a entropia também pode ser considerada uma medida da desordem.

.A China não é um país rico.Mas,com uma população de 1.300.000.000 de habitantes e um governo ditatorial,conseguiu espremer os seus pobres e dotar-se de um mercado de 250 milhões de pessoas com poder de compra.Ora,um mercado com essa dimensão,maior que toda a população da Rússia,tornou-se um atraidor de capitais e um devorador de recursos próprios e alheios..

Esse imenso mercado acelerou a desordem no mundo e é o pano de fundo da atual crise,embora a causa próxima desta sejam as hipotecas de alto risco.

Se um 1.300.000.000 de chineses fossem pobres,a desordem ficaria só por conta do consumo dos Estados Unidos e,em menor escala,do consumo dos demais países ricos e das classes ricas de todos os países.

Notícia recente diz que a China já consome 15% de toda a capacidade biológica do planeta.Nos próximos anos,o consumo da China provavelmente continuará a impor desafios ao próprio sistema chinês e pressionará a biocapacidade dos demais países do mundo.

Nota: 1) James Prescott Joule (1818-1889) já havia demonstrado experimentalmente,entre 1843/47, que a energia não se perde..

Bibliografia: Jeans, Sir James- L’ évolution des sciences physiques, Paris,Payot,1950.

Capra,Fritjof-A teia da vida, São Paulo,Cultrix, 1997.

2 comentários:

Ti disse...

É assustadora essa nossa realidade!
Obrigado por me ajudar a entender o que se passa a nossa volta. Sempre estou acessando o blog e me atualizando! Simplesmente ótimo!
tiagoliberatori@hotmail.com

Fátima Xavier disse...

Como seus leitores assíduos e admiradores de seu estilo, só podemos elogiar o fato de que um Blog tão importante como o 'nosso futuro comum' publique um artigo como este, tão consistente e tão profundamente verdadeiro.
Fátima e José Carlos Xavier (professores - Niterói)
mfaxavier