quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Direto do túnel do tempo

Por favor se comentar deixe um email para contato.

O economista-ecólogo Clóvis Cavalcanti, direto de Recife, conta-nos parte da história da presença no Brasil de Nicholas Georgescu-Roegen, o maior economista da história da humanidade, por sua visão completa da realidade físico-econômica e ambiental.

Olá, Hugo:


Foto em que estou traduzindo a conferência de Georgescu-Roegen no Recife (Condepe), em 31.7.73. Estou na ponta esquerda da mesa e G-R olha para mim enquanto falo. No centro, o diretor do Condepe, Everardo Maciel (que foi da Receita Federal).

Envio a foto (em mau estado de conservação; culpa minha) porque ela tem história. Na ocasião, G-R levantou a hipótese de uma crise do petróleo (aconteceu em out. 73).

Abraços,
Clóvis.

Clóvis,

Fico sempre muito comovido com a história do GR, sua capacidade preditiva, sua intenção de evitar que continuássemos a na direção do precipício, a forma como por excesso de ego ele foi ignorado. Suas idéias e colocações foram questionadas por questões pessoais e não científicas, porque para o que ele dizia pouco importava se ele era irascivo ou não.

Uma perda irreparável para toda a humanidade não foi ter ouvido a crítica de GR e ele, apenas com sua capacidade analítica, foi capaz de prever com 30 anos de antecedência aquilo que as ciências planetárias e do clima acabaram trazendo à tona. Um feito científico e tanto, não reconhecido claro.

Agora tudo parece tarde demais. Austrália já está fazendo um plano de evacuação da costa, as estações de esqui perderam 80% do gêlo que é reposto a um custo de energia e de aceleração do problema planetário enormes. Claro que ningúem quer abrir mão dos luxos, o gêlo sumiu, quem disse que não posso esquiar? Na Bolívia, país mais pobre, a estação mais famosa do mundo, ficou sem nada e agora é só um observatório. Gastar dinheiro - sem arcar com custos - é para quem pode, difícil ver onde isso tudo vai desembocar.

A mídia está muito devagar para contar os fatos assustadores que estão se fechando contra a humanidade. Devagar demais para a seriedade do assunto e para uma COP15 dizem esvaziada por uma montanha de egos - sempre o ego e a ganância reinantes - na véspera do Titanic bater contra o Iceberg.

É um fato histórico sem dúvida.

Abraço

Hugo

Nenhum comentário: