quarta-feira, 28 de abril de 2010

Notícias que gostaríamos de ver

Por favor se comentar deixe um email para contato.

Governo Federal anuncia moratória de construção

Governo anuncia moratória de contrução nas cidades grandes e a partir de 2011 todas as contruções só poderão ser feitas caso não haja opção de imóveis vazios ou abandonados . A política agora não é construir, mas adotar o retrofit, reduzir o desperdício (continua)

Governo do Estado de São Paulo anuncia mudança de motoboys para biceboys

Em função da mortandade e do péssimo nível de bem estar gerado para os motociclistas, a transformação de sua função feita também com emprendimentos sociais é fundamental para reverter esse quadro. Redução de mobilidade fazendo uso de tecnologia será exigido das empresas. Menos papel e menos mobilidade é fundamental para salvar o planeta, escreveu o governo em nota à imprensa (continua)
Governo Federal anuncia programa de adoção de crianças

Cada casal que ao invés de ter dois filhos naturais, tiver um filho e adotar uma criança sem pais ou ajudar na criação de uma criança pobre sem pais receberá isenção de 30% no seu imposto de renda. O objetivo não é adotar crianças que tenham pais, mas adotar as órfãs, em qualquer idade. Crianças pobres que tenham pais podem ser adotadas, mas a convivência com os pais naturais tem que ser prioridade da família que ajuda. É muito difícil que as pessoas abandonem a idéia que seus filhos são apenas os de sangue, quando na verdade somos uma família única. O governo pretende com isso dar um estímulo monetário na direção de mais solidariedade. Outra iniciativa é fazer documentários para mostrar o estado das crianças abandonadas nesse país, para as quais mantemos os olhos fechados (continua)

Governo Federal anuncia fim de construção de usinas hidrelétricas

Convencido pelos pesquisadores que o país não precisa de mais energia, mas sim de menos, dado que o desperdício de energia é hoje no Brasil de 50%, o governo vai evitar construção de usinas hidrelétricas que tenham impactos socioambientais controversos e vai trabalhar na direção de redução do desperdício, com mais eficiência e atualização tecnológica. Mas uma das principais conclusões históricas é que a demanda crescente por energia só poderá ser atendida através do fim da vida na Terra ou através do ecosuicídio e extinção coletiva. Governo urge os economistas para mudarem seus modelos e pararem de brincar com a realidade na qual a economia é pretendida ser poderosa o suficiente para ser maior que o planeta, o que não é verdade. Governo está criando uma agência de pesquisas econômicas com a nova fronteira do pensamento, a Economia Ecológica (continua)

Governo Federal anuncia meta lixo zero

Governo exigirá das empresas logística reversa de quase todos os produtos. O custo do descarte de lixo para consumidores e empresas será aumentado mais de 1.000 vezes. A economia e o nosso sistema de produção e consumo não pode mais tratar o planeta como lixeira. Segundo fontes do governo, é um absurdo que as maiores cidades do Brasil já exportem lixo para as cidades do interior e que essas cidades não sejam mais auto-suficientes em lixo e em água. Esse absurdo se estendido para o resto do país, significa o fim da nossa nação. As empresas tem sido subsidiadas continuamente por essa falta de atenção com as questões ambientais e sociais, pois a conta sempre recai nas costas do contribuinte. Hoje é extremamente caro manter o fluxo de lixo e de água para as cidades esgotadas. Esse modelo não é o modelo do futuro e sim do desastre total (continua)

Governo Federal anuncia cobrança de custos ambientais nos produtos exportados aos países ricos e a China que já esgotaram seu meio ambiente

O objetivo da medida é impedir que a China e os países ricos continuem exportando sua devastação e colapso ambiental para o Brasil, o que causa enorme desastre para o povo brasileiro, sem ganho social e de bem estar algum, como mostram pesquisas acadêmicas. Se a China e os Estados Unidos estivessem sozinho no planeta Terra, já teriam entrado em colapso ambiental há muito tempo e suas populações já teriam desaparecido. Um modelo que é inviável para todos os países, por causar um colapso planetário, não é um modelo viável para ninguém (continua)

Governo Federal anuncia impostos elevados para empresas que importam matérias-primas de longe

Regra se aplica a matérias-primas que podem ser encontradas no Brasil ou na Amazônia. Empresas brasileiras que exportam matérias primas de longe, como por exemplo da Malásia, estão emitindo uma quantidade gigante de carbono no transporte, não contabilizadas nas suas contas de neutralização. Para evitar essa maquiagem, será adotada elevação dos tributos para estimular um modelo que realmente beneficie o meio ambiente. Adicionalmente, segundo o governo, muitas dessas empresas que contaminam a atmosfera terrestre com importações longínquas, participam da maior exploração global de mão de obra do planeta, em países sem regimes trabalhistas dignos (continua)

7 comentários:

L Janz disse...

Queridos!

Excelente essa postagem! Um texto super criativo, provocador e com certeza muito atraente para todo e qualquer leitor. Se, como penso, tivéssemos em nossos 'cargos de poder' ao invés de uma grande maioria eleita via patrocínios (e portanto, sem uma real preparação política) somada a uma outra metade de tecnocratas comissionados, por certo que nossa realidade política seria infinitamente melhor do que essa coisa ridícula que hoje temos.

Abços, LJ.

Wagner Araujo disse...

Eu gostei muito...na verdade gosto muito de tudo o que Hugo Penteado diz em suas entrevistas...Após ter assistido a um programa realizado por ele na TV Cultura, fiquei fascinado pela sua inteligência e credibilidade com as palavras...
Essas notícias gostaria não apenas vê-las, mas vivê-las e compartilhá-las no dia-a-dia com as pessoas que ainda buscam a felicidade, a pureza do ar, o vôo dos pássaros e a certeza de que os bens naturais, mesmo finitos e esgotáveis serão suficientes a nós, às nossas futuras gerações porque nos comportamos como seres conscientes da nossa efemeridade...

Wagner S. Araujo
wagsants@yahoo.com.br

Helô Bueno disse...

Que noticiário delicioso de se ler!

Fico a pensar... Há alguma entre as notícias que apresente uma mínima chance de vir a ser, de fato, escrita?

Que tal focarmos nela, nos juntarmos e começarmos a redigir o seu rascunho?

Jubi disse...

Muito boa mesmo, a idéia. Uma moratória na construção civil teria todo o meu apoio. Sou refugiado ambiental de uma destas "magníficas obras" públicas, a III Perimetral de Porto Alegre, que ia "reduzir os problemas do trânsito". Só pioraram, e quem mora ou trabalha na região hoje não sabe como se livrar da poluição e do barulho!

Helô Bueno disse...

Jubi, poderia explicar melhor sua sugestão? (moratória na construção civil)Ainda não compreendo como dar os primeiros passos nesse sentido.

helobueno@gmail.com

Pimenta disse...

Puxa, como eu queria mesmo que fosse verdade!
bjo

Silvia D. Schiros disse...

Eu votaria em quem apresentasse propostas para que essas notícias se tornem realidade. :-)