quinta-feira, 7 de julho de 2011

Números que contam

Por favor se comentar deixe um email para contato.

Míriam Leitão, embora não seja economista de formação, consegue fazer análises mais puras, mais reais e mais apropriadas sobre aquilo que essa ciência deveria versar: a vida e o bem estar das pessoas.

Por trás das estatísticas frias - número de casas construídas, números de televisores e carros vendidos, números de pessoas contratadas - não há nessa ciência a menor profundidade sobre o que isso significa de bem estar, criatividade, liberdade, sustentabilidade ambiental, impacto sobre o planeta do qual dependemos. Economia é uma ciência cega guiando cegos. Míriam Leitão contribui e muito para tirar as vendas.


Míriam Leitão

Números que contam

Quando se quer ter uma dimensão da crise espanhola, costuma-se usar o número do desemprego: 20%. Quando se quer mostrar que o Brasil está muito bem, um dos dados exibidos é a menor taxa de desemprego da série iniciada em 2002. Em maio, ela foi de 6,4%. Naquele mesmo mês, para uma jovem de 18 a 24 anos, negra, a taxa brasileira ficou em 20%. O mercado de trabalho brasileiro está num bom momento, sem dúvida. Há maior formalização, maior oferta de oportunidades, a renda está em alta e os empresários estão reclamando que falta gente para contratar. Mas, como tenho sempre registrado aqui, ele não é igual para todo mundo. Ainda que esteja ficando melhor para todos, as distâncias permanecem marcantes. Veja os dois gráficos abaixo preparados com dados fornecidos pelo IBGE na Pesquisa Mensal de Emprego (PME) de maio.

Continue lendo:
http://oglobo.globo.com/economia/miriam/posts/2011/07/05/numeros-que-contam-390465.asp


Nenhum comentário: