segunda-feira, 17 de maio de 2010

PARQUE NACIONAL

Por favor se comentar deixe um email para contato.

PARQUE NACIONAL
Prefeitos vão à Brasília e discutem projeto

Publicado em 11/05/2010, às 18h55

Brasília

Em audiência realizada na tarde de hoje, em Brasília, com o ministro chefe da Secretaria de Relações Institucionais do Brasil, Alexandre Padilha, o prefeito de Resende, José Rechuan (DEM), acompanhado de outros seis prefeitos dos estados de São Paulo e Minas Gerais, manifestou preocupação com a medida estabelecida pelo Governo Federal que prevê a desapropriação de hotéis e residências localizadas na parte baixa do Parque Nacional do Itatiaia.

Segundo a medida, as propriedades situadas nesta área da reserva vão ser desapropriadas e a exploração dos hotéis será concedida a terceiros. - Viemos manifestar que somos contra a determinação, que logicamente afeta mais Itatiaia, contudo também irá atingir toda a região em seu entorno. O nosso entendimento é de que a preocupação e o posicionamento das prefeituras da região são legítimos, visto a possibilidade de prejuízos à vida das pessoas que moram há vários anos no Parque e construíram o seu patrimônio dentro do local. Além disso, existem os riscos de prejuízos diretos à economia da Região das Agulhas Negras, motivo pelo qual achamos que o assunto precisa ser rediscutido - disse Rechuan.

De acordo com ele, que se mostrou otimista ao fim do encontro, o ministro Alexandre Padilha recebeu as ponderações dos prefeitos com muito atenção e respeito. "Saímos da audiência com a certeza de que a discussão em torno do assunto terá continuidade dentro do Governo Federal. Acredito que vamos ter êxito em nosso pedido", disse. O próximo passo será uma audiência nos próximos dias com representantes do Ministério do Turismo.

Cercanias

Além de Rechuan, participaram da audiência os prefeitos Arthur Barbosa Pinto (São José do Barreiro - SP), Edson de Souza Quintanilha (Arapeí - SP), David de Moraes (Bananal - SP), José Celso Bueno (Queluz - SP), Marcos Tridon de Carvalho (Itamonte - MG) e Acácio Mendes de Andrade (Passa Quatro - MG).

Todos esse municípios fazem parte do Projeto Cercanias - a iniciativa reúne 15 prefeituras dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais, que trabalham pelo desenvolvimento integrado entre estas cidades. O principal objetivo do encontro com Padilha foi justamente reivindicar o apoio oficial do Governo Federal ao projeto, lançado ano passado pela prefeitura de Resende.

- Reafirmamos o motivo principal que nos levou a criar o Projeto Cercanias em julho do ano passado. Cada cidade do eixo Rio-São Paulo e Minas Gerais possui potencialidades específicas para o desenvolvimento econômico e social, daí a importância de unir os esforços de todos estes municípios região na busca de ações que assegurem o crescimento integrado. Os moradores de todas estas cidades são os principais beneficiados com este trabalho - concluiu Rechuan, que acredita que o projeto saiu fortalecido do encontro.

Rechuan reivindica R$ 36 milhões para obras de infraestrutura

Rechuan estava em Brasília desde terça-feira, com o objetivo de reivindicar mais recursos federais para a realização de obras e serviços em Resende, principalmente nas áreas de infra-estrutura e habitação popular.

Na capital, o prefeito se reúniu com dirigentes dos ministérios das Cidades e da Integração Nacional em busca de verbas para obras de canalização no trecho entre a Cidade Alegria até as imediações do Aeroporto Municipal, passando pelo bairro Alegria Velha; serviços de recuperação dos trechos prejudicados pela chuva ocorrida no município na noite de 15 para 16 de março e a realização de obras de canalização também no Loteamento Mirante da Serra, que se localiza na região da Grande Alegria, entre outras ações.

Acompanhado pelo secretário municipal de Obras, engenheiro Rubens Almada, o prefeito destacou a importância da canalização entre a Cidade Alegria e a região do aeroporto ‘como uma obra de grande importância na prevenção de possíveis transtornos na época das chuvas'.

O trecho previsto para ser canalizado se aproxima de dois quilômetros.
- Vamos continuar cumprindo todos os procedimentos exigidos pelo Governo Federal para obter os recursos. A nossa expectativa é de iniciar as obras o mais rápido possível, e temos plena confiança de que conseguiremos obter as verbas solicitadas para tornar realidade estas novas melhorias a favor do bem-estar da população de Resende - disse o secretário Rubens Almada.

Um comentário:

Márcio disse...

Olá, gostaria de entender qual a diferença entre desapropriar hotéis e pousadas, para depois fazer concessão dos mesmos a 3ºs , existe alguma lógica nisto!!!!!!!! O Minc quer transformar Itaiaia num shopping, vai circular tanta gente e ter tanto movimento, onde está a preocupação ecológica, a única que vejo é monetária, fico muito triste ao ver pessoas que moram há 100 anos dentro do parque de Iatiaia terem seus direitoa ameaçados para ser criado um PARQUE MODELO BLÁ, BLÁ, PELO AMOR DE DEUS OUÇAM QUEM MORA LÁ, TRABALHÁ LÁ, VIVE LÁ E PRESERVA , PRESERVA E MUITO, espero que o governo pare estas absurdos e converse com os moradores para chegar a uma coclusão, vejam o caso do Parque Alto da Mantiqueira, foi suspenso por ordem do presidente, eles queriam enfiar um parque goela abaixo e dane-se todos aqueles que vivem e trabalham honestamente, eles vão ter que discutir com a comunidade, fazer reuniões abertas, tudo aquilo que foi prometido em Itatiaia e NADA FEITO, REALAMENTE ESPERO QUE CONSIGAM A CHEGAR A UMA COCLUSÃO AMIGÁVEL E BOA PARA OS DOIS LADOS, E, É MUITO FÁCIL, SÓ OUVIR TODOS AQUELES QUE MORAM E AMAM ITATIAIA COMO EU.