sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Que comam grilos!

Por favor se comentar deixe um email para contato.

 É muito simples: a equação do consumo de matéria e energia para produzir proteína animal (carne, leite e ovos) é astronomicamente maior que a de obter a mesma quantidade de proteínas via insetos.
Na verdade, se fizermos as contas, só chegaremos a 9 bilhões de pessoas ou mais se plantarmos soja nos demais planetas do sistema solar e inventar um criadouro por lá também.  Não tem como, a solução é comer insetos, mas continua sendo solução temporária. Isso tudo é fruto da visão dos economistas tradicionais que acreditam que a economia pode ser maior que o planeta, que o planeta é um subsistema da economia, que não há vasos comunicantes, que os recursos da natureza são totalmente irrelevantes para o processo econômico, que a economia é neutra para os ecossistemas, além de ser um processo perfeitamente reversível e previsível e, mais que isso, poder ser submetido a substituição infinita de fatores entre os quais, o capital humano seria também um perfeito substituto para natureza.  Com toda essa crença o resultado final será... fim da vida na Terra.  Antes disso, colapsos, sobressaltos, crises financeiras, guerras, epidemias. Sensacional!  Pena que não tivemos alguém na nossa ciência, como Albert Sabin que nasceu em 1906, no mesmo ano que nasceu um imerecidamente ignorado cientista, Nicholas Georgescu-Roegen (1906-1994).

Artigo interessante sobre insetos como alimentos – Scientific American


 New Idea to Reduce Global Warming: Everyone Eat Insects

Insect stir fry
A delicious bug meal, another way to reduce your carbon footprint.Credit: Hans Smid / bugsinthepicture.com
There is a rational, even persuasive, argument for voluntarily eating insects: Bugs are high in protein, require less space to grow and offer a more environmentally friendly alternative to the vertebrates we Westerners prefer, advocates of the bug fare say.
However, this topic is not a hotbed of research, so while some data exist — in particular on the protein content of insects — there are some assumptions built into the latter part of this argument.
"The suggestion that insects would be more efficient has been around for quite some time," said Dennis Oonincx, an entomologist at Wageningen University in the Netherlands. He and other researchers decided to test it, by comparing the greenhouse gas emissionsfrom five species of insects with those of cattle and pigs.

Nenhum comentário: